quinta-feira, 20 de junho de 2013

CHAKRAS NA UMBANDA – PARTE I

“A fé necessita de uma base, e essa base é a perfeita compreensão daquilo em que se deve crer. Para crer, não basta ver, é necessário compreender”.

Em nosso bate papo de hoje abordaremos o tema OS CHAKRAS procurando trazer a pauta os diversos aspectos que os centros energéticos de força exercem em nossas vidas. Falaremos sobre a sua constituição, funções, importância, glândulas relacionadas, ligação com as faculdades mediúnicas e sua utilização na prática incorporativa das sessões de Umbanda. Quero desde já, reforçar que qualquer pergunta poderá ser feita nos posts do blog ou através de comentários no FACEBOOK, assim como qualquer contribuição que some em nosso trabalho também deve ser colocada sem constrangimento visto que todos somos aprendizes da luz.

RELEMBRANDO ALGUNS CONCEITOS:
Antes de iniciarmos nossa conversa, gostaria de relembrar alguns conceitos referentes à formação de nosso corpo espiritual, para que compreendamos melhor o que será explicitado sobre o assunto. Vamos lá?

ESPÍRITO, PERISPÍRITO, CORPO ETÉRICO E CORPO MATERIAL
Espírito é o princípio inteligente relacionado ao mundo espiritual. Perispírito é a camada fluídica que envolve o Espírito, responsável pela interligação do princípio espiritual com o material. Corpo material é a camada grosseira, envoltório que restringe o espírito dentro do mundo material.
Muitas pessoas costumam confundir essas camadas, porém elas são bastante distintas entre si. O princípio inteligente ou Espírito é o foco luminoso que nunca se desfaz; ele que tem pensamentos, sentimentos e representa individualmente cada um de nós. O Períspirito é a camada fluídica que protege o Espírito, para que ele possa viver em meios mais materiais, como a Terra, por exemplo. Ele é formado de um tipo de fluido ainda não perceptível à sensibilidade dos encarnados, mas conforme a condição humana for evoluindo e a ciência se desenvolvendo, certamente o homem passará a estudá-lo assim como fez com diversos outros elementos da natureza até então desconhecidos. O corpo material é a camada grosseira mais externa, que protege os sensíveis elementos que nos compõem.
Para entendermos a disposição das camadas, vamos nos comparar a um abacate. O Espírito se compararia à semente do abacate, aquela que possui o princípio da vida da fruta, aquela que quando é plantada, renasce. É a parte mais sensível. À polpa do abacate, compararemos o perispírito, que da mesma forma que a polpa está lá para proteger a semente, também protege nosso Espírito, uma vez que ambos estão sujeitos à situações agressivas, como possíveis quedas do abacate ou energias grosseiras que encaramos na Terra. O corpo material é comparável à casca do abacate, resistente o suficiente para que o abacate possa resistir durante todo seu tempo de vida às intempéries do ambiente. O nosso corpo também serve para proteger os nossos Espírito e Perispírito na Terra; Por isso que quando fazemos a passagem, ele não nos acompanha.

Ah, ainda há uma dúvida que muitas pessoas tem a respeito dessas camadas. Muitos acham que o espírito e o perispírito são aquela luz que em algumas ilustrações aparece envolvendo nosso corpo. Mas não é bem assim. Na verdade, aquela luz que envolve o nosso corpo nas figuras é apenas uma irradiação da energia do nosso Espírito. Imaginem uma lâmpada... Dentro dela há uma resistência que brilha. Apesar dela ser envolta pelo vidro, a luz atravessa iluminando todo o ambiente. É o mesmo com a gente.




Além dessas três camadas que falamos antes, existe ainda mais uma, que fica entre o corpo material e o perispírito. Essa camada é aquela que interliga nossos corpos espiritual e material. É nela que circula a energia que traz VITALIDADE para o nosso corpo material. Chama-se duplo-etérico ou corpo-etérico. Essa camada é constituída por elementos ao mesmo tempo materiais e espirituais. Funciona como uma ponte entre os corpos material e o espiritual, materializando e espiritualizando as energias que se movimentam entre os dois planos.

Este corpo é formado no início de uma nova encarnação e permanece conosco até que não precisemos mais do corpo material vivo e animado. Nessa camada está situado o que se chama de sistema nervoso sutil, que é composto por uma série de linhas de energia que fazem distribuir os estímulos nervosos por todo o corpo, tanto aqueles de energia física e como os de energia espiritual, da mesma forma que o sangue circula pelas veias e artérias do corpo e os impulsos através do sistema nervoso.
É nesse duplo-etérico que são feitas as transformações e trocas energéticas entre os meios físico e espiritual. Quando as inúmeras linhas de energia que formam o sistema nervoso sutil acabam por se encontrar, são gerados centros energéticos onde a energia circulante irá se concentrar. Quando muitas linhas se cruzam em um mesmo ponto, maior quantidade de energia se concentra naquele ponto e ele passa a ser vital para o nosso campo energético. Assim são formados os milhares de centros energéticos distribuídos por todo o duplo-etérico. Esses centros energéticos são conhecidos como chakras. Aqueles onde se concentra a maior quantidade de linhas e consequentemente de energia, são chamados de CHAKRAS PRINCIPAIS.



Para que o Espírito possa atuar em qualquer plano, esses chakras captam a energia e a transformam em espiritual ou material. Estes centros de força modulam as energias que serão redistribuídas por todo o corpo energético.
Em nosso próximo estudo falaremos sobre o que é essa energia a qual tanto nos referimos. Estudaremos a respeito do funcionamento dos chakras, das cores e do fluxo energético no corpo. Vale a pena acompanhar!
Um grande abraço,

Nise. 
(Estudo sobre Chakras na Umbanda - PARTE I - CEENC)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contribuições feitas com o coração são bem vindas!