quarta-feira, 12 de fevereiro de 2014

FIRMEZA NA UMBANDA

 

“Todo aquele, pois, que ouve estas minhas palavras, e as observa, será comparado ao homem sábio, que edificou a sua casa sobre a rocha. E veio a chuva, e transbordaram os rios, e assopraram os ventos, e combateram aquela casa, e ela não caiu, porque estava fundada sobre a rocha. E todo o que ouve estas minhas palavras, e não as observa, será comparado ao homem insensato, que edificou a sua casa sobre a areia. E veio a chuva, e transbordaram os rios, e assopraram os ventos, e combateram aquela casa, e ela caiu, e foi grande a sua ruína. (Mateus, VII: 24-27 e Semelhante em Lucas, VI: 46-49)”.
 Tema de Hoje:
 
FIRMEZA NA UMBANDA
Quando no Evangelho, Jesus destaca que, entre todos os discípulos, aquele que aprende os ensinamentos e os pratica é o verdadeiro homem de fé, esclarece que ele sim é o portador da boa-vontade e da atenção necessárias para solidificar os ensinamentos através da prática diária do amor e da caridade. É necessário entender que edificar uma casa de maneira firme e segura é a meta do progresso espiritual. Dar passos sólidos em direção à evolução nem sempre pode parecer fácil, pois exige de nós diversas características importantes como disciplina, disposição para o trabalho e perseverança, traços fundamentais para definir a verdadeira firmeza obtida através dos ensinamentos que recebemos.
A graça de sermos Umbandistas, estudiosos da Doutrina Espírita, não define como enfrentaremos as dificuldades que encontrarmos ao longo das nossas vidas, mas nos dá ferramentas suficientes para compreender e buscar a melhor forma de evitar tantos estragos trazidos por uma forte tempestade. Mas para isso, é necessário sermos firmes diante dos obstáculos e utilizarmos o que aprendemos para caminharmos com maior segurança.
Ninguém vai deixar de ter problemas por ser praticante desta ou daquela religião; ninguém vai passar a ter problemas por frequentar esta ou aquela religião. São as nossas escolhas que descrevem o caminho que seguiremos e, é nessa hora, que a firmeza, obtida através dos ensinamentos que recebemos, faz toda diferença e nos ajuda a optar pelo melhor caminho a seguir.
Erguer um Centro de Caridade sobre a rocha é construir em solo firme. É se deparar com chuvas, rios, ventos ou com necessidade de espaço, necessidade de trabalhadores, necessidade de responsabilidade, falhas na conduta moral de companheiros e, mesmo assim, ter os ensinamentos fortes o suficiente dentro de si para buscar a compreensão e o conserto do que se quebrou. Quando edificamos a nossa Casa sobre areia, acreditamos que as dificuldades que acontecem estão indo de encontro ao que aprendemos e não buscamos uma forma crescer através da superação e de novos aprendizados, deixando que os objetivos se percam ao longo do caminho e a construção desmorone com facilidade.
E na vida? O que seria esse solo firme e pronto para receber nossas construções, nossos sonhos e nossos ideais de crescimento?
Da mesma forma que nas outras religiões, na Umbanda essa fundação é a FÉ INABALÁVEL, como nos ensina o Evangelho Segundo o Espiritismo: “Fé inabalável é a que pode encarar frente a frente a razão, em todas as épocas da Humanidade.” A fé nos capacita e unir nossos sentimentos com a razão, para nos prepararmos para compreender aquilo que a vida nos trará.
Um Centro Umbandista firme necessita de fortes alicerces para manter-se erguido. Esses fortes alicerces não são representados pelo material que empregamos em sua construção física, mas sim na estrutura espiritual que comanda os trabalhos mediúnicos. Essa estrutura é composta por todo um grupo de mentores espirituais que atua diretamente nas comunicações, na imantação, na proteção da Casa; Também é composta por uma dirigência séria e disciplinada, que pode contar com um grupo de trabalhadores fiéis, responsáveis por cumprir as regras e por manter uma conduta acertada dentro de sua Casa Espiritual e de sua própria vida.
Como sabemos, trabalhamos na Umbanda com energias bastante densas, de espíritos que são trazidos à Casa em busca de encaminhamento e esclarecimento e, por isso, precisamos ter a certeza de que o solo no qual adentramos também está firmado e protegido. Essa firmeza é fundamental para que se garanta a presença de espíritos sérios que possam realizar a árdua tarefa a que uma Casa Umbandista se destina.
Essas firmezas se dão de diversas formas e durante diversos momentos. Em uma casa firme, há sempre a presença de grupos de espíritos amigos trabalhando na limpeza, na purificação, na harmonização e no equilíbrio da Casa. Nos dias de gira, a firmeza da Casa também é realizada através de procedimentos especiais, que variam conforme a linha de trabalho de cada Casa. Apesar das diferentes firmezas a serem realizadas, todas devem se basear no reforço energético a ser estabelecido, seja através da licença pedida às energias de da terra (Ogum), da proteção solicitada nas cafuas, da cumeeira firmada na entrada da Casa, da limpeza do salão de giras, da iluminação do altar, do pedido de forças aos anjos guardiões ou de qualquer outro procedimento interno realizado com a finalidade de garantir o bom andamento dos trabalhos espirituais.
Outra forma de firmar ainda mais a Casa para realização dos trabalhos Umbandistas é a defumação, que limpa os fluidos impuros que possam ter sido trazidos para dentro do local de trabalho ou deixados por algum espírito pouco evoluído que tenha sido trazido para tratamento. Durante a gira, a firmeza nos trabalhos se manifesta coletivamente e individualmente.
Coletivamente podemos dizer que estar em harmonia com o grupo, é partilhar dos ideais de amor e caridade e estar consciente do trabalho a ser realizado. Esses são aspectos fundamentais à firmeza dos trabalhos. Cantar os pontos de chamamento focados na emanação em uma só voz, com o pensamento concentrado no que se diz e na energia que se quer emanar são fundamentais para obter maior harmonia na corrente, o que favorece a firmeza de uma gira. O cuidado em bater as palmas no mesmo ritmo de todo o grupo para não interferir na vibração da corrente também é muito importante. Ao fazer orações em conjunto é importante manter-se concentrado, não atrasando as palavras ou adiantando as mesmas, não querendo falar em tom mais alto ou mais baixo, mais rápido ou mais lento que o grupo. Isso é muito importante para que se mantenha a unidade dos pensamentos, o que traz maior firmeza para o trabalho realizado. É importante que se atente para não dar abertura para conversas fora de hora ou atividades paralelas antes e durante a gira, para não perturbar a concentração daqueles que compõem a corrente. Estar firme, é principalmente, atentar para as regras a serem seguidas pelo grupo, garantindo o equilíbrio e a firmeza de atitudes nos trabalhos mediúnicos realizados coletivamente.
Individualmente, ter firmeza nos trabalhos é procurar estar sempre consciente da responsabilidade que envolve a sua participação nas atividades espirituais. Preparar seu corpo através do cumprimento dos preceitos, da limpeza e das orações. É procurar aprender o máximo possível, buscar entender o que acontece ao seu redor. É cuidar para estar pronto para transmitir os ensinamentos aprendidos para quem necessitar, se assim for solicitado pela Casa ou pela vida, sem inventar, aumentar ou tentar impressionar. É buscar corrigir os próprios defeitos e não deixar que problemas pessoais externos influenciem o trabalho espiritual a ser realizado internamente na Casa, cuidando de suas atitudes também fora da Casa, para que elas não se reflitam na energia que você traz para corrente e, consequentemente, para seus irmãos.
Durante os trabalhos espirituais, sempre ouvimos dizer: “fulano está trabalhando casado, bem firme!” Mas o que isso representa? Estar firme na mediunidade é o mesmo que acontece quando estamos começando nossa vida profissional. Antes de chegarmos à faculdade, passamos por todo aprendizado escolar, preparo teórico e prático, treinamento através de estágios, aprendemos as vantagens das atividades, a conduta no emprego, as dificuldades a serem superadas e tudo mais, para somente então estarmos prontos física e psicologicamente para ingressarmos no mercado de trabalho. Na mediunidade é a mesma coisa. Passamos por diversos estágios teóricos e práticos que nos possibilitam sentir a energia e entender a nossa função como instrumentos para a prática do bem.
A firmeza nos trabalhos mediúnicos vem com o tempo, com o aprendizado e com a prática. Precisamos passar pelos estágios em que nos livramos da ansiedade e da pressa, entender as diferenças individuais de cada médium e do trabalho de cada entidade, ter noção da missão a que fomos destinados e nos preparar para ela, além de aprender a servir para que possamos entender o valor de cada ensinamento recebido e da caridade que está sendo prestada. Precisamos nos dedicar fortemente à compreensão dos fundamentos da religião que professamos e termos a preocupação com o respeito às mais diferentes formas de manifestação da fé. É preciso então passar pela difícil fase de reconhecer as próprias fraquezas, abdicar das vaidades e do orgulho, anulando nosso próprio querer em função da missão tão nobre da qual os Espíritos de Luz nos permitem participar como instrumentos, para somente então, termos a noção das benesses com as quais o plano espiritual nos presenteia a cada dia, com toda humildade e benevolência. Ou seja, para estarmos firmes, precisamos aprender o que é ser NADA para significar TUDO.
Para terminar de descrever as etapas necessárias para alcançar a firmeza mediúnica, não podemos deixar de fora o treinamento prático e voluntário do comprometimento, da responsabilidade, da disciplina e do respeito que devem existir pelo trabalho que se está realizando e pela corrente formada na Casa Umbandista. Esses são elementos fundamentais para se formar o alicerce de uma missão realizada sobre a rocha. É importante sempre ter em mente que cada uma dessas etapas se dá com tempo e perseverança nas boas resoluções e que cada um tem seu tempo, não se podendo comparar as pessoas e nem julgar as suas escolhas.
Quanto à firmeza trazida pelas feituras na Umbanda, podemos dizer que as mesmas são realizadas para garantir um maior e melhor fluxo energético entre o mundo terreno e o espiritual, o que faz com que as comunicações mediúnicas se manifestem de maneira mais firme e com menos interferências individuais. É importante salientar que as feituras são orientadas pela Casa através das energias que governam a cabeça de cada médium, sendo elas indicadas a acontecer quando a Casa, em contato com os guias da pessoa, aponta a necessidade de que as mesmas ocorram, trazendo maior firmeza para os trabalhos espirituais desenvolvidos através daquele instrumento.
Outras questões que nos vem à cabeça quando tratamos de firmeza, são os pontos riscados e as guias de contas. Os pontos riscados são traçados pelas entidades de luz para concentração energética durante os trabalhos espirituais. Esses focos de energia também tem a função de dar firmeza ao trabalho a ser realizado, focando toda a energia de trabalho necessária a cada atividade desenvolvida. As guias de contas também conferem maior firmeza aos trabalhos, devendo estar sempre limpas e energizadas para garantir a proteção daqueles que as usam contra as energias exteriores. Essa segurança garante maior tranquilidade para o trabalho e, consequentemente maior concentração e firmeza nos resultados a serem conquistados.
Bom irmãos, hoje fico por aqui esperando que essas poucas linhas tenham sido importantes para esclarecer esse termo tão importante que é a FIRMEZA. Não podemos nos esquecer de que as nossas próprias atitudes definem o quão firmes seremos ao longo de nossa evolução espiritual e de nossas vidas. A dedicação, o aprendizado e a fé são fatores determinantes para garantir a solidez do trabalho que realizamos. Que sejamos conscientes da importância do que praticamos, que coloquemos em prática os ensinamentos que recebemos e que finquemos nossos alicerces em solos rochosos, a fim de garantir um amanhã ainda mais próspero e certo de finais felizes!
Um grande abraço,
Com amor,
Nise.


4 comentários:

  1. Adorei, muito sabias as palavras, me trouxe mais conhecimento, muito obrigada por compartilhar seus conhecimentos.

    ResponderExcluir
  2. achei muito prudente todas as informações.
    e destaque da reforma interior é sem duvida o alicerce da firmeza.
    sou de poços de Caldas,a muitos anos quer seu umbandista

    ResponderExcluir
  3. Realmente essas informações confirmam o que sempre pensei...
    só com muita responsabilidade e desejo verdadeiro fé reforma diciplina ,e que se faz um bom medium.
    sempre quis trabalhar,mais não encontrei em centro de confiança.
    preciso que os mentores me encaminhem e me ajudem nessa empreitada que tanto desejo.......

    ResponderExcluir
  4. Fica uma séria pergunta.
    Conseguiria eu um desenvolvimento individual ?
    conhecer meu guia mentor ,minha força adjunta e meu guia protetor? E assim ir me familiarizando e aprendendo mesmo só?tendo em vista que não tenho nem um centro que posso frequentar aqui e tambem não posso ficar parado......

    ResponderExcluir

Contribuições feitas com o coração são bem vindas!