quinta-feira, 9 de janeiro de 2014

CASAMENTO NA UMBANDA

(Texto enviado por Teresa)

A família CEENC,
 Ola irmãos mais que lindos!!!!!!!!  Como estamos em dias de festa, hoje venho pra falar sobre o tema:

Casamento na Nossa Casa
Então vamos lá...
O casamento na Umbanda não difere  muito do Católico ou do Protestante, é muito parecido no fundamento, mas não no ritual. No casamento umbandista, seguidos os fundamentos religiosos, cabe à cada Casa indicar os procedimentos a serem adotados durante a cerimônia, os quais cabem a cada dirigente definir, com base nas necessidades informadas pelos guias chefes da casa e na vontade dos irmãos que se unem em laços matrimoniais. Sendo assim não há o que desvendar em um casamento de Umbanda, mas sim o que apreciar e se emocionar nesta cerimônia de bênçãos divinas a um amor puro e verdadeiro.
O verdadeiro sentido do casamento na Umbanda é a fusão de duas almas. É deixar de ser  parte para tornar-se todo. A  união das forças do homem e da mulher, em um compartilhar sincero de duas vidas. O casamento é um elo forte e perpetuador, é a união solene entre  duas pessoas com a legitimação religiosa para a constituição de uma família.
O casamento em nossa querida Umbanda é um ritual belo, simples e singelo. Nele, o sacerdote (que foi investido por Deus da responsabilidade) e as entidades responsáveis pela cerimônia dão as bênçãos divinas para a união do casal, lembrando-lhes os valores e significado desta união.
A Umbanda prega a monogamia, a fidelidade e o respeito mútuo. Ensina que o bom relacionamento deve ser dinâmico e sua harmonia só pode ser alcançada com AMOR, RESPEITO, DEDICAÇÃO, CRESCIMENTO, E  MATURIDADE.
Explica que a benção do matrimônio deve significar a união de dois Espíritos, de duas vontades, de duas consciências, assumindo-se assim, as funções de marido e esposa, que implicam em boa conduta, preservação dos preceitos, mudanças interiores, amparo e respeito. Toda união necessita de reflexão para que se tenha consciência das responsabilidades assumidas perante Deus e em seguida, para que se possam gerar frutos que serão orientados por aqueles que compartilham dos laços de união e amor.
 Bom, vou tentar explicar agora alguns fundamentos  que ocorrem no casamento dentro da Umbanda, lembrado que cada Casa os procede conforme seus rituais e ensinamentos dos guias chefes, dentro dos princípios Cristãos de fé, amor e caridade.
Inicialmente, trataremos sobre os noivos. Assim como em qualquer união abençoada, eles, com toda emoção, se preparam para aquele momento da melhor forma possível. A noiva, em seu dia de reflexão, com toda simplicidade trazida pela Umbanda, se faz linda e radiante, para ser recebida pelo seu noivo e abençoada pelas energias que regem a natureza. O noivo, já tendo tomado seu banho de ervas para purificar o corpo e o Espírito (assim como a noiva), também se prepara para ser abençoado pelas energias espirituais. Ambos, trajando roupas brancas, limpas e destinadas àquele momento. Ela, com vestido ou blusa e saia bancas, pés descalços e alma limpa, espera o momento de ser buscada para a bênção... Ele, calça e blusa brancas e coração em festa, aguarda ansioso o toque dos atabaques...

A casa está toda preparada, defumada e fundamentada para aquele momento iluminado. Os Médiuns com sua roupa branca se colocam todos  iguais, homens de um lado e mulheres de outro, simbolizando a igualdade e a simplicidade, características da corrente mediúnica de Umbanda. Os convidados, também aguardando a cerimônia, sentam-se nos lugares destinados a eles, enquanto os familiares da noiva e do Noivo, no interior do terreiro, aguardam o momento de participarem da cerimônia. Não há padrinhos ou madrinhas no casamento de Umbanda, pois todos, encarnados e desencarnados, são testemunhas da união a ser realizada.
Inicia-se a cerimônia. O dirigente da Casa adentra o salão da cerimônia, seguido pelos seus médiuns para que se proceda à abertura da Reunião, onde são feitas as preces e cantados os pontos de chamamento das energias da natureza, sincretizadas com a dos Orixás. Como músicas, os pontos de chamada cantados pelos médiuns, soam como melodias harmoniosas, assim como se os anjos cantassem para dar início a um grande momento. Obtida a permissão para início da cerimônia, os noivos são chamados a assumir as posições indicadas pela Casa.
Ao soar os toques da coroa da noiva, a mesma, acompanhada por médiuns da casa e com a cabeça coberta por um pano branco, com seu chacra coronário protegido contra energias diferentes das de sua coroa, se desloca para a entrada do salão de gira.
Finalizados os toques, ao som de uma música, o noivo se desloca em direção à noiva para buscá-la para a união. Diferente do que costuma acontecer em outras religiões, como a Católica, por exemplo, não é o pai da noiva que a conduz ao noivo, mas sim o noivo que a busca e então ambos são conduzidos pelas energias da natureza até o altar. Nesse momento, nas mãos de seu noivo, a cabeça da noiva pode ser descoberta, pois quem tomará conta a partir daquele momento são as forças da natureza, os Orixás. Em nossa Casa, os noivos atravessam por um corredor de flores, onde é formado um teto de espadas de Ogum, simbolizando a proteção contra todas as más energias que possam existir ao longo de suas vidas. As flores ao longo do caminho vêm remeter ao caminho de flores que terão ao longo de suas vidas.


Chegam então à frente do altar, onde os aguarda o sacerdote indicado pelos guias da Casa para realizar a cerimônia. No altar uma toalha rendada linda que só ela. Velas pra iluminar esse momento mágico e especial, além de água, pó de pemba e crisântemos. Porque da água?  Pois a água  significa a vida e a purificação. É utilizada para banhar as alianças, que farão o elo entre os noivos, simbolizando a união, o compromisso firmado, o respeito que se deve ter um com o outro. A flor de crisântemo é utilizada para aspergir a água, abençoando as alianças. O crisântemo foi indicado pelos mentores por ser impregnado de harmonia, quietude, paciência, tolerância e benevolência. Por que do pó de pemba? Pois a pemba é feita de material imantado espiritualmente e simboliza o alinhamento, a terra, a firmeza e a estabilidade. Por fim, as alianças são enlaçadas por fitas das sete cores da Umbanda, representando todas as energias da natureza que abençoarão aquela união.

 Em frente ao altar são dispostas duas lindas almofadas de cetim branco, onde os noivos irão se ajoelhar para o momento da bênção.
É dado início às palavras do sacerdote, que explicará a todos, incluindo noivos e familiares, a importância dos atos que estão sendo realizados por eles, perante Deus. Terminada sua dissertação, em Nossa Casa, chega a hora dos mentores de luz se apresentarem para continuar a cerimônia matrimonial.
Agora minha gente, aqui no CEENC, tudo fica por conta da VOVÓ ANTONIETA OU DO CABOCLO TUPINAMBÁ. Em cada Casa, a cerimônia é conduzida pelos guias designados, que procedem de acordo com os seus aprendizados e linha de trabalho. O importante é que tudo é realizado dentro das Leis do Amor e com a participação direta dos familiares dos noivos, que assim como eles, escutam os conselhos das sábias entidades de luz e recebem as bênçãos dos caboclos que se apresentam para coroar a cerimônia com sua força e energia, motivo pelo qual são homenageados através de uma linda mesa de frutas na Casa.

E assim é um casamento na Umbanda, uma cerimônia de alegria e amor, onde o casal que se une em matrimônio, dentro da religião que praticam, recebendo as bênçãos dos Espíritos de Luz, para enfim, trilharem o caminho de suas vidas terrenas juntos, dentro dos ensinamentos cristãos. É assumir o compromisso de espalhar o bem a todos aqueles que farão parte de sua vida e de multiplicar os bons ensinamentos recebidos para os frutos de uma união eterna.
É importante lembrar que a Umbanda preza pela felicidade dos casais, uma vez que entende que Deus a deseja para seus filhos. Por esse motivo, não recrimina se o casal não quiser mais continuar construindo uma vida juntos. Preza sempre pela manutenção da felicidade e pela tentativa de manter unida a família formada. Entretanto, entende que se a felicidade não acontece mais naquela união e se nada mais pode ser feito, o melhor se busque encontrar a alegria individualmente, sem deixar que os filhos sofram consequências ruins de tal decisão. Deve-se procurar sempre a melhor solução para todos.
Ah... Só a título de curiosidade, durante essa pesquisa, verifiquei que o casamento na Umbanda é reconhecido pelo governo Federal, tendo legitimação religiosa, podendo ser lavrada uma certidão oficial. Mas o que importa na verdade, quando tratamos sobre uniões abençoadas, é entendermos que o verdadeiro sentido do CASAMENTO NA UMBANDA é a fusão de duas almas que há muito tempo se escolheram para viverem juntas uma linda história de amor.

Bem... Fico por aqui e espero que tenham gostado!
Bjs no coração de cada um de vcs.
Teresa

17 comentários:

  1. LINDO TEXTO > PARABÉNS IRMÃOS CEENC !!!!

    ResponderExcluir
  2. Nossa, de forma muito clara e simples!
    Parabéns!!!

    ResponderExcluir
  3. Nossa, de forma muito clara e simples!
    Parabéns!!!

    ResponderExcluir
  4. Alguem pode me dizer que essa cerimonia so pode ser realizada quando os dois são da mesma religião? não é possivel realizar se um for Umbandista e outro Católico? Alguem me responda por favor , obrigada

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pode sim. A umbanda recebe a todos de braços abertos.

      Excluir
    2. Pode sim. A umbanda recebe a todos de braços abertos.

      Excluir
  5. Lindo a forma em que descreve o ritual. Parabéns !! Verdadeira emoção em palavras!!

    ResponderExcluir
  6. Bom dia gostaria de saber se a noiva pode casar na umbanda estando grávida ou que sofreu um aborto o corpo não fica aberto como dizem na umbanda, fico na espera de um esclarecimento, obrigada

    ResponderExcluir
  7. Nossa que lindo. Eu gostaria muito de casar assim. e Gostaria de conhecer esse trabalho melhor. como faço pra que derrepente isso possa acontecer na casa de vocês?

    ResponderExcluir
  8. Nossa que lindo. Eu gostaria muito de casar assim. e Gostaria de conhecer esse trabalho melhor. como faço pra que derrepente isso possa acontecer na casa de vocês?

    ResponderExcluir
  9. Gostaria de saber se o casamento na Umbanda poderá ser feito se um dos noivos é evangélico. E os noivos precisam ser batizados na Umbanda? Grato

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pode sim. E não precisa de batismo. Só estarem com os corações abertos a Oxalá (Deus).

      Excluir
    2. Pode sim. E não precisa de batismo. Só estarem com os corações abertos a Oxalá (Deus).

      Excluir
  10. Gostaria de saber se o casamento na Umbanda poderá ser feito se um dos noivos é evangélico. E os noivos precisam ser batizados na Umbanda? Grato

    ResponderExcluir
  11. VAI TOMA NO CU QUE TEXTO GIGANTE TENHO CARA DE PACIENTE PRA LER ESSA MERDDA? obrigado

    ResponderExcluir
  12. Texto maravilhoso. A umbanda é linda. Tão linda é. Quando seus fihos são filhos de fé.

    ResponderExcluir

Contribuições feitas com o coração são bem vindas!