sexta-feira, 26 de julho de 2013

SALUBA NANÃ BURUQUÊ


            
(Mensagem enviada por Ademir)
Nanã é um Orixá com energia feminina e muitos são os mistérios guardados por essa sábia Senhora. É conhecida como avó por ser uma das primeiras energias a serem formadas, a primeira dentre os Orixás femininos.
Ela está presente não só na Umbanda mas também no Candomblé e, na Igreja Católica, é sincretizada com Nossa Senhora Sant’Ana.
Uma das características de Nanã é a de reger sobre a Maturidade, prezando bastante o lado racional das pessoas. De reações bem equilibradas, a energia de Nanã, procura manter seus filhos de fé sempre no caminho da sabedoria. Suas decisões sábias designam sua atuação na justiça de forma majestosa.
Nesse campo, seus filhos agem de forma muito discreta, evitando mostrarem-se. A energia de Nanã não admite nenhuma forma de conduta desonesta, como a traição, o roubo... Não admite que tenham atitudes ou ações indiscretas e lesivas a outrem. Seus filhos, quando não seguem a conduta esperada deles, acabam por se cobrar muito mais e se sentirem ainda piores por não ter seguido o que sabiam ser certo.
Mas como uma verdadeira avó, Nanã dispensa a seus filhos uma energia muito carinhosa, acolhendo as dores de seus filhos de fé e dando aconchego em seu colo, mostrando o caminho para a autolibertação e perdão pessoal. Orixá de energia austera, sem explosões emocionais, emana a seus filhos a necessidade de atuarem com o mesmo comportamento, criando assim, um código de conduta eterno e irrevogável.
Nanã tem associação com as águas paradas, como a lama dos pântanos, o lodo do fundo dos rios e dos mares. É considerada o ponto de união dos elementos água e terra dando surgimento ao barro. Orixá regente das enchentes. Se encarrega de encaminhar, juntamente com Iansã e Omulu aqueles que fazem a passagem. Sua energia auxilia a purificação através da decantação dos vícios e impurezas da alma. Atua sobre a memória estimulando o esquecimento, diluindo as energias do ser até adormecê-lo de suas necessidades terrenas. Momento então em que estará pronto para uma nova vida, desvencilhado das angústias da vida passada e pronto para vivenciar um novo renascer.
Os filhos de Nanã, aqueles que são coroados por essa energia, são calmos e benevolentes. Dignos e gentis, tendo uma afeição incrível com crianças, mostrando muitas vezes carinho e compreensão em excesso. Mais podem se tornar exigentes cobrando respeito e atenção. Normalmente não possuem um senso de humor muito desenvolvido. Preocupam-se bastante com as questões da caridade a ser praticada aos que necessitam. Aparentam idade biológica (intelectual e moral) maior do que a cronológica.
Nanã é considerada o Orixá da família, representada com a meia lua ou minguante. Sua cor é o lilás e as ervas que atuam em sua vibração, dentre outras, são o manjericão de folha roxa, flores crisântemo branco e roxo, rosas e palmas brancas. Sua saudação é “Saluba Nanã; Saluba Nanã Buruquê” (Dona do Pote de Terra).
A incorporação na Umbanda é calma, com movimentos das mãos de forma circular e a curvatura do médium muito semelhante à incorporação dos Pretos velhos. 

Nanã
Minha mãe é Nanã
É o orixá mais velho do céu!
Nanã, ô Nanã Buruquê.....
Firma seus filhos
Agora eu quero ver!
Senhora Santana
Dai-nos vossa proteção!
Valei-nos avó de Aruanda!
Valei-nos com sua Benção!
Com seu manto Sagrado!
Com sua estrela bendita!
Valei-nos Senhora Nanã
Livrai-nos das horas aflitas!

Oração a Nanã
Santa Senhora das águas escondidas, aos pés de Jesus Cristo rogai por nós. Que ao Filtrar as águas de nosso Planeta, resgate-as, terna Senhora, e as acomode em lençóis subterrâneos. Então, traze-as de volta à superfície, leves e cristalinas, líquido divino, bendito do Senhor, indispensável a todos os tipos de vida terrestre. Demonstras não só um amor imensurável por todos os seres, mas imanta-nos com sua sabedoria infinita.
Santa Senhora, dona de Pântanos e Brejos, início da existência, concede-nos, querida vovó, a transformação de nossas dores físicas e espirituais. A cura dos males que destroem a humanidade. A cura do vício que degrada o homem. A cura do desamor que extingue  a paz. Faça brotar em cada um de nós, querida Nanã, a fonte viva da fé em Jesus. Que ao bebermos dessa verdadeira água, possamos libertar-nos, aprender a perdoar e perdoando, sermos perdoados. E que na marcha da evolução rumo à transformação possamos alcançar a verdadeira vida… A vida eterna! Que assim seja!

Um comentário:

  1. Linda história sobre Nanã e belíssima oração; SALUBA NANÃ!!!!

    ResponderExcluir

Contribuições feitas com o coração são bem vindas!